Postagem em destaque

Um elemento morre e outro é preso após confronto com a Polícia em Mossoró.

A ocorrência foi registrada por volta das 04h30min deste sábado 15 de dezembro de 2018, na Avenida Rio Branco no Bairro Santo Antônio em ...

Enfermeira suspeita de envolvimento na morte do servidor da UERN é executada a tiros em Mossoró


A violência continua em alta na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Mossoró, localizada na região Oeste do estado, registra mais um homicídio, neste ano de 2017. 

O crime aconteceu por volta das 16h00min, na Rua Francisco das Chagas, região da Baixinha no Conjunto Abolição I. A vítima, a enfermeira Ivonete Tintino da Silva, 40 anos de idade foi executada em via pública com cerca de cinco disparos de arma de fogo. 

A Polícia apurou no local, através de testemunhas que a enfermeira chegava na casa de familiares e quando se aproximou da residência, um veículo não identificado chegou e um dos ocupantes atirou várias vezes contra a vítima que morreu na hora. Os criminosos que até o momento não foram identificados fugiram em sentido ignorado. 

Segundo informações da polícia a enfermeira era suspeita de participação no assassinato do servidor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte, Hiroito Falcão, morto durante um assalto em sua residência no Conjunto Abolição I no início do ano. 

Ainda de acordo com a polícia civil, Ivonete trabalhava cuidando de uma pessoa doente na casa de Hiroito e teria repassado informações para o marido dela Pedro Henrique da Silva, acusado de envolvimento no crime. 

Ivonete Tintino, a marido dela Pedro Henrique da Silva e Jefferson Batista, foram presos durante a investigação do crime, conduzida pela Delegacia de Furtos e roubos (DEFUR), onde confessaram perante seus advogados participação no latrocínio (Roubo seguido de morte). 

Há alguns dias atrás, os três participaram de uma audiência de instrução na justiça, onde negaram envolvimento no crime e alegaram que foram pressionados a confessar o crime na polícia civil. 


A audiência também seria de julgamento, mas diante dos depoimentos dos acusados, negando participação no latrocínio o processo voltou a estaca zero e por insuficiência de provas, não houve o julgamento, apenas a audiência de instrução. 

A justiça acatou pedido do advogado de Ivonete e concedeu a soltura dela para que a mesma respondesse o processo em liberdade. Já em relação a Pedro Henrique e Jefferson Batista o pedido de soltura foi negado pela justiça e os dois continuam presos. 

Ivonete Tintino é a terceira pessoa que teve o nome citado pela investigação policial na morte de Hiroito falcão, a ser assassinada. Felipe Rodolfo da Silva, irmão de pedro Henrique da Silva, foi o primeiro a ser morto. Ele foi executado com vários tiros de pistola, em frente ao ITEP, no dia 14 de junho passado, quando iria realizar exames naquele órgão pericial. 

O segundo a ser assassinado, foi João Pereira da Silva, "João Neto", executado dentro do seu carro, na noite de terceira feira, 26 desse mês na Rua Juvenal Lamartine no bairro Bom jardim. Segundo a investigação ele teria emprestado o carro que foi usado pelos assaltantes que mataram Hiroito falcão. 


O corpo de Ivonete Tintino da Silva, foi recolhido, após a perícia no local do crime e encaminhado a base do ITEP onde será necropsiado e depois liberado para sepultamento. 


Com mais um crime de homicídio registrado em Mossoró, a cidade passa a contabilizar 249 assassinatos neste ano de 2017. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios e proteção à Pessoa (DHPP)

vitima
Fonte Fim da Linha

Nenhum comentário