MPRN, MPCE e PM cumprem mandados para apurar fraude em licitação e contratação de limpeza urbana, os mandatos foram cumpridos no RN e CE.

Mandatos sendo cumpridos /Foto Portal Pedra de Abelha
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através da 2ª Promotoria de Justiça de Apodi, do GARPP (Grupo de Atuação Regional do Defesa do  Patrimônio Público) e do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado),  com apoio da Polícia Militar e do Gaeco do Ministério Público do Ceará (MPCE), deu cumprimento a sete mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (30)  em duas cidades do RN e uma do Ceará.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Felipe Guerra e Apodi, no Rio Grande do Norte, e Fortaleza, no Ceará. Além disso, foi realizada a inspeção in loco do serviço de limpeza pública na cidade de Felipe Guerra no âmbito de investigação que apura possíveis fraudes em licitação e na contratação da limpeza urbana naquele município do Oeste potiguar.

Participaram da operação sete Promotores de Justiça e 20 policiais para cumprimento aos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da Comarca de Apodi.

As investigações prosseguem e continuam em caráter sigiloso.

Fonte Portal do Ministério Publico do RN.

O Nosso Portal buscou ouvir o chefe do executivo municipal, mais não obtivemos exito, fomos informado que a qualquer momento averá um pronunciamento por parte do poder executivo municipal sobre o caso.

2 comentários:

  1. O prefeito Haroldo Ferreira é um homem honesto e íntegro. É até q provém o contrário um homem é político serioo.

    Nada se compara aos desmantelos das antigas gestões passadas. É aquele velho ditado. Quem é num quer ser só, perderam a PMFG em 2012. Tentaram a retomada em 2016, perderam com a maioria esmagadora e agora ao invés de jogar ajudando o município vão apostar todas as fichas em denúncias contra a gestão pra atrasar o município.

    Essa é a triste realidade de uma classe política do município a qual não querem o bem da população, denúncias é o correto, o ministério público acatar as denúncias e averiguar a situação é o mais correto ainda.

    Aguardamos o desfecho final.

    ResponderExcluir